"No meio do caminho tinha uma pedra" - As contrariedades da vida

Por Regina Bomfim

Pedindo licença ao Carlos Drummond de Andrade para usar uma parte deste seu emblemático poema... 

Aprender a lidar com o fato das coisas não sairem da maneira como foram planejadas, é complicado ainda pra mim. É um bloqueio, uma pedra colocada na mente, porque obstrui o raciocínio das soluções.

O "abacaxi" está ali e é preciso descascá-lo e descascá-lo significa pensar na melhor maneira de fazê-lo "sem ferir as mãos com os espinhos e a faca". Na verdade, a vida é cheia de contingências, contrariedades de toda ordem e há momentos em que não é possível evitar. O caminho mais "fácil" quase sempre é o desespero, a agitação que obstrui a análise que precisa ser racional.

Encontrar um canto na alma para respirar fundo e analisar com serenidade uma situação é um exercício, uma arte que siginifica colocar-se como responsável pelos próprios atos  estabelecendo com as situações uma escolha dos sentimentos que deseja estejam presentes. Isso é autocontrole.

Encontrar o caminho certo ou errado, é um exercício como quem afina um instrumento à procura da nota desejada. Ouso dizer que viver é como tocar um instrumento; podemos fazer lindas canções, mas também podemos desafinar...

Desafinar nunca se quer, mas quem sabe se na nota que foi tocada erradamente, possa surgir uma nova canção, talvez até melhor que antes? E você? Com lida com o imprevisível? Costuma "espernear" ou administra com racionalidade e consegue agir?

Comentários