PADRÕES

 


Padrões

Do momento do meu nascimento
Ao instante da minha morte
Tem padrões que devo seguir.
Assim como eu devo respirar cada respiração
Como um rato num labirinto
O caminho diante de mim se estabelece
E o padrão nunca se altera
Até o rato morrer.
E o padrão ainda permanece
Na parede onde a escuridão caiu
E se ajusta como deveria
Porque na escuridão eu deveria ficar
Como a cor da minha pele
Ou o dia em que cresci
Minha vida é feita de padrões
Que dificilmente podem ser controlados.

Paul Simon, Poeta


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SOBRE A AMBIÇÃO DO AVANÇAR DO TEMPO E SUAS RESPOSTAS: UM TOQUE DE ARTE

CRIADOR E CRIATURA

DOE VIDA: DETALHES A QUEM SE INTERESSAR