O MUNDO PRECISA DE MENSAGENS POSITIVAS: UM TOQUE DE ARTE

Não se incomode O que a gente pode, pode O que a gente não pode explodirá A força é bruta E a fonte da força é neutra E de repente a gente poderá
Realce, realce Quanto mais purpurina melhor Realce, realce Com a cor-do-veludo, com amor Com tudo de real teor de beleza Realce, realce, realce, realce Realce, realce, realce, realce
Não se impaciente O que a gente sente, sente Ainda que não se tente afetará O afeto é fogo E o modo do fogo é quente E de repente a gente queimará
Realce, realce Quanto mais parafina melhor Realce, realce Com a cor-do-veludo, com amor Com tudo de real teor de beleza Realce, realce, realce, realce Realce, realce, realce, realce
Não desespere Quando a vida fere, fere E nenhum mágico interferirá Se a vida fere Com a sensação do brilho De repente a gente brilhará
Realce, realce Quanto mais serpentina melhor Realce, realce Com a cor-do-veludo, com amor Com tudo de real teor de beleza Realce, realce, realce, realce

Não sei bem qual é o público que lê o blog. Ainda não fiz este estudo. Pode ser que vocês l…

CUIDADO: UM EXERCÌCIO









O que entender por cuidado?

"A palavra "terapêutica" deriva do grego therapeo, que significa eu cuido. Na Grécia antiga, o therapeuter  era aquele que se colocava próximo do doente e compartilhava a experiência da doença do enfermo para compreendê-la e, então mobilizar seus conhecimentos para cuidar da pessoa. Para tanto, ele considerava a integralidade da vida do doente, inclinando-se para ouvi-lo e examiná-lo. Essa inclinação (klinos, emgrego, termo do qual deriva a palavra clínica) significava também reverência e respeito ante o sofrimento do outro". Isto é dito por Leo  Pessini, um religioso da ordem de São Camilo de Lellis - santo católico que dedicou sua vida ao cuidado dos doentes, sendo considerado o padroeiro dos enfermos. Os religiosos desta ordem são chamados Camilianos e se empenham neste mesmo cuidado e reflexão sobre temas ligados à saúde.

Quero como psicóloga, que também é um profissional da área de saúde e também um cuidador no que se refere às questões emocionais, saber me inclinar com cada vez mais mais compreensão dos saberes relativos ao meu ofício, mas sobretudo com  afeto e respeito ao tocar o mundo do outro, considerando não apenas os sintomas, mas a integralidade deste ser que não é só dor e devastação, mas também vitórias e belezas. Como psicóloga que eu seja capaz de estender a mão sabendo que é um gesto temporário e que a grande beleza sempre será o vôo, esse perfume que brota e se espalha fluindo da essência do outro. Como psicóloga eu possa aprender com esses encontros e desencontros sabendo que cuidar de mim é sempre o primeiro passo... Aprender, aprender...

Regina Bomfim



Comentários