O NÃO DA MULHER NA "CANTADA" DO HOMEM




Já vinha pensando neste tema há tempos. Costumo observar as coisas que me rodeiam, observar a mim mesma, o que me dizem... Quando não estou com meu bloco de notas, uso meu celular e anoto temas, palavras, sentimentos para mais tarde fazer disso um tema e trazer para refletir no blog. Para vocês pensarem junto comigo!

Alguns assuntos se perdem, se esvaziam em importância; outros ficam como que numa "encubadora", à espera da palavra apropriada, uma ocasião. Penso que no fundo, deixo que os temas se imponham por sua força dentro de mim.

Lendo o jornal no clima de sol ameno e preguiçoso na manhã deste sábado último, vi comentários sobre o show da cantora Lila, vocalista do bloco Fogo e Paixão aqui no Rio de Janeiro que segue carreira solo.


Uma das músicas do seu show chamada "Não é não" do compositor Luis Vasconcellos, diz: " sinto que você precisa aprender a respeitar meu corpo, minha lei / e você tem que escutar.../ Quando eu digo não, é não."

A ocasião de tratar deste assunto se fez presente no jornal de sábado,  pois reflete o cotidiano da mulher atual que busca um relacionamento sério ou casual e que está no mundo querendo ser feliz, ter alguém que possa somar  na sua caminhada pela vida assim como o homem.

Quantas vezes me vi dizendo não com todas as letras e objetividade e percebendo que o homem não levava em conta minha negativa e continuava insistindo. Como desagrada não se sentir ouvida e por conseguinte respeitada em sua solicitação,  sendo vista como se estivesse fazendo "joguinho de sedução"... Muitas vezes pedi até para desenhar. Chaaato.

São 5.000 anos de domínio do patriarcado, apesar dos avanços e recuos no processo ainda em curso da emancipação da mulher, alguns homens acham que o não da mulher é um "sim velado", uma sedução e que é só insistir, não percebendo que com esta conduta ignoram a voz claramente expressa de um desejo do outro.

Mesmo em tempos de grande repressão da mulher, haviam gestos mesmo sutis de dizer que  aceitava ser cortejada por um homem, jogava-se um lencinho; mostrava-se o tornozelo, etc. A mulher também pode ser direta em mostrar seu interesse por um homem, falar claramente do seu desejo. Em todas as épocas da humanidade existiram mulheres assim, além do código social do seu tempo abrindo caminho para estas e tantas discussões que ainda se fazem necessárias.

Os desencontros contemporâneos tanto o homem quanto a mulher estão aprendendo sobre o amor e sexo, que na minha opinião, não há regras para o flerte. Que os acertos e erros nos relacionamentos conduzam ao que mais importa: o respeito mútuo e o diálogo sincero como ajuste para manter a qualidade das relações. Que tudo fique mais leve e divertido para ambos sem pensar em desempenhos, competições.

Homens: Quando a mulher diz não, é não, porque quando ela quer dar, ela vai fazer com que você perceba isso claramente. Usar roupa curta ou decotada não é sinal de disponibilidade. Não tem essa de "água mole em pedra dura"...

Meninos, quando ela diz não, é não, ok!

Por Regina Bomfim

Comentários