O MUNDO PRECISA DE MENSAGENS POSITIVAS: UM TOQUE DE ARTE

Não se incomode O que a gente pode, pode O que a gente não pode explodirá A força é bruta E a fonte da força é neutra E de repente a gente poderá
Realce, realce Quanto mais purpurina melhor Realce, realce Com a cor-do-veludo, com amor Com tudo de real teor de beleza Realce, realce, realce, realce Realce, realce, realce, realce
Não se impaciente O que a gente sente, sente Ainda que não se tente afetará O afeto é fogo E o modo do fogo é quente E de repente a gente queimará
Realce, realce Quanto mais parafina melhor Realce, realce Com a cor-do-veludo, com amor Com tudo de real teor de beleza Realce, realce, realce, realce Realce, realce, realce, realce
Não desespere Quando a vida fere, fere E nenhum mágico interferirá Se a vida fere Com a sensação do brilho De repente a gente brilhará
Realce, realce Quanto mais serpentina melhor Realce, realce Com a cor-do-veludo, com amor Com tudo de real teor de beleza Realce, realce, realce, realce

Não sei bem qual é o público que lê o blog. Ainda não fiz este estudo. Pode ser que vocês l…

O que alimenta a ansiedade: o diálogo interior






Por Regina Bomfim

Como anda a conversa que você vem tendo consigo mesmo? Já reparou quais coisas que em geral habitam sua mente ao longo do dia? São vários os fatores de risco que predispõem uma pessoa a desenvolver o transtorno de ansiedade. Estas questões acima se referem ao que é chamado de crenças pessoais. A escolha de tratar deste item em especial é por compreender ser este fator, o alvo principal da psicoterapia. 


Em geral, as pessoas excessivamente ansiosas são bastante inseguras, se achando desequipadas para enfrentar o que as aflige de frente e realizar grandes transformações na sua vida, nutrem um conceito sempre muito negativo de si mesmas e acham o mundo um ambiente perigoso, hostil e arriscado enquanto quem não tem o transtorno encara as mesmas situações como inofensivas e até positivas. O diálogo interior da pessoa ansiosa é visto como um importante fator de perpetuação dos sintomas ansiosos.

Comentários