Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

CORPO E MENTE DEVEM SER ENTENDIDOS COMO UM TODO INSEPARÁVEL

E ENTÃO

RESILIÊNCIA UMA COMPETÊNCIA IMPORTANTE

Resiliência, principal competência profissional do século XXI

Resiliência é a palavra da vez no meio de recursos humanos. Tanto que consultores e coaches já apontam a competência como a mais importante no mundo do trabalho, no século XXI. O termo vem da engenharia, e é usado para falar da resistência de materiais a forças externas, como calor e pressão. Quanto maior ela for, mais flexível e resistente é o material. Da mesma forma, dizem consultores, são as pessoas e as corporações. Essa capacidade vai muito além de conseguir suportar o estresse: significa usar as adversidades para melhorar ainda mais o desempenho, o que tem papel crucial em tempos de rápidas e profundas mudanças.


Pode ser aprendidaProfessor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo, Paulo Sabbag fez um grande estudo sobre o tema e descobriu uma forma de medir esta capacidade que, segundo ele, pode ser desenvolvida. São nove as características que compõem uma personalidade resiliente: autoeficácia (que inclui autocon…

A BUSCA DE UMA FÓRMULA

Regina Bomfim

É no mínimo questionável se pensar numa fórmula para viver. É, mas estamos no mundo, vivemos em sociedade e desde a sua criação, foram elaboradas regras para facilitar as nossas relações, isto faz parte do jogo.Todavia,  estas regras, com a evolução do que representa viver em sociedade, foram se tornando complexas porque passaram a ter múltiplas interpretações de acordo com o interesse de alguns.

Nestes tempos festivos, o convite à reflexão sobre as experiências vividas no ano que termina (ou apenas porque decidir prestar atenção ao sentir), faz lembrar dos homens que foram importantes para a humanidade, não tanto pelo que inventaram, mas pela atenção que deram a busca da emancipação do Homem. É o Homem com letra maiúscula, ou seja, o homem que está no mundo, cria, mas que também pensa sobre o seu real destino. Homens (e Mulheres) que dedicaram suas vidas a ser um exemplo positivo para a Humanidade como Mahatma Ghandi, Sócrates, o filósofo grego e Jesus de Nazaré, entre ta…

EDUCAR PARA A ÉTICA

Por Paulo Pozzebon
Universidade Sâo Francisco
Nenhuma formação está completa sem a educação ética. Uma postura ética inconsistente ou meramente exterior sabota as retas intenções e trai as causas que se pretende servir. Quem quer viver ou trabalhar ao lado de pessoas sem ética? Educação ética se dá não apenas pela vivência costumeira das normas e valores morais (honestidade, solidariedade, respeito, trabalho, etc), mas principalmente pela cuidadosa reflexão sobre sua justeza, validade e razão de ser, para que a adesão seja livre e consciente. Os pais podem estimular e contribuir pelo exemplo, nas situações cotidianas. A escola deve ajudar dando instrumentos para a reflexão. Mas cabe a cada um a tarefa de refletir sobre suas opções éticas fundamentais.


RECONHECENDO E DENUNCIANDO O ABUSO E A VIOLÊNCIA INFANTIL

RECONHECENDO E DENUNCIANDO O ABUSO E A VIOLÊNCIA INFANTIL

Praticar violência contra uma criança é crime. E para isto existe uma legislação específica – O Estatuto da Criança e do Adolescente – que está aí para determinar a punição. No Brasil é caso de polícia.

• Só para se ter uma ideia da gravidade da questão, é bom lembrar que todos os dias mais de 18 mil crianças são espancadas no país, segundo dados da UNICEF – Fundo das Nações Unidas para a Infância. Segundo a UNICEF, as mais afetadas são meninas entre sete e 14 anos.

• No Brasil, onde existe uma população de quase 67 milhões de crianças de até 14 anos, são registrados por ano 500 mil casos de violência doméstica de diferentes tipos. Em 70% dos casos os agressores são pais biológicos.


A violência contra a criança é crescente, mas nem sempre ocorre na forma de abuso sexual, tema que vem sendo amplamente discutido. Levantamento inédito do Núcleo de Atenção a Criança Vítima de Violência, da Universidade do Rio de Janeiro(UFRJ) most…

TRANSTORNO BIPOLAR

TRANSTORNO BIPOLAR DO HUMOR

(PSICOSE MANÍACO-DEPRESSIVA)
Sinônimos e nomes relacionados:
Psicose maníaco-depressiva, transtorno ou doença afetivo bipolar, incluindo tipos específicos de doenças ou transtornos do humor, como ciclotimia, hipomania e transtorno misto do humor.


O que é a doença bipolar do humor:
O Transtorno Bipolar do Humor, antigamente denominado de psicose maníaco-depressiva, é caracterizado por oscilações ou mudanças cíclicas de humor. Estas mudanças vão desde oscilações normais, como nos estados de alegria e tristeza, até mudanças patológicas acentuadas e diferentes do normal, como episódios de MANIA, HIPOMANIA, DEPRESSÃO e MISTOS. É uma doença de grande impacto na vida do paciente, de sua família e sociedade, causando prejuízos freqüentemente irreparáveis em vários setores da vida do indivíduo, como nas finanças, saúde, reputação, além do sofrimento psicológico. É relativamente comum, acometendo aproximadamente 8 a cada 100 indivíduos, manifestando-se igualmente e…

O QUE É PEDOFILIA

"O Silêncio é a alma das Agressões Sexuais"
Anna Salter Não se pode falar em pedofilia sem se fazer uma breve referência aos desvios da sexualidade, ou seja às parafilias, perturbações da sexualidade que podem ser constantes ou episódicas, que se manifestam através de fantasias ou de comportamentos recorrentes e que são sentidas pelo próprio como sexualmente excitantes.

As parafilias específicas mais conhecidas são o exibicionismo (exposição dos genitais); o fetichismo (uso de objetos inanimados); o frotteurismo (tocar ou roçar-se numa pessoa que não consente); a pedofilia (foco em crianças prépubertárias); masoquismo sexual (ser objecto de humilhação ou sofrimento); o sadismo sexual (infligir dor); o fetichismo travestido (traves-tir-se); e o voyeurismo (observar actividade sexual).
Temos de estar alerta para o facto de que os indivíduos com desvios da sexualidade estão muito atentos ao mundo que os rodeia e, sempre que possível, procuram trabalho em locais ou junto de pesso…

SER QUEM SOMOS: A DOR E A DELÍCIA

O RISCO DE SER QUEM SE É: SIM, SEMPRE HAVERÁ
 Na minha opinião, aceitar o desafio de ser quem somos É UM RISCO mas também é matéria prima da saúde e da realização que procuramos. É um exercício constante. Gosto muito de usar a palavra exercício porque me remete a um modo de experimentar o mundo, estar aberto na medida da percepção do que cada um é e pode lidar.Se a alma fosse um músculo, poderíamos dizer que cada alma tem seu tônus que em exercício pode aumentar sua "flexibilidade"; uns adquirem flexibilidade mais rapidamente e outros não. Cada pessoa é  única e não dá pra achar que o meu modo de ver a vida é o certo. Quando se pensa em  psicoterapia como possibilidade de auxílio nesse processo, o respeito ao tempo de absorção do indivíduo, é um dos seus pressupostos mais essenciais

VAIREDADE DE INDIVÍDUOS: VARIEDADE DE VISÕESEstar no mundo é coexistir com uma variedade de visões e isso pode causar angústia ou ser encarado como fato natural.É difícil olhar no espelho e ver ce…