Pular para o conteúdo principal

SOBRE MIM







Olá! meu nome é Regina Bomfim (crp 05/ 19319) e tenho a alegria de dizer que estou fazendo um caminho que me remete ao prazer de estar onde sempre quis: na área clínica.

Na verdade, estar na área clínica foi o que me fez escolher a Psicologia. O contato com as vastas informações na faculdade, aliado ao que estava em voga na época, me fizeram crer com entusiasmo nos grupos como capaz de acelerar, pelo contágio o progresso do indivíduo, mas com minhas próprias vivências de pessoa individual, pelos estudos, comecei a perceber que uma alma perturbada, produz uma cidade, um país, um mundo perturbado. Na minha opinião, o ponto de partida sempre acaba sendo o indivíduo.

 Atuei na educação e no Terceiro Setor como psicóloga institucional. Mesmo revendo meus conceitos, valorizo e respeito o que vivi,  assim como os profissionais que militam nos caminhos coletivos da psicologia.

 Este retorno à emoção inicial da escolha profissional tem sido desafiador e me traz imenso prazer de estar mais próxima da verdade que me moveu na escolha do meu ofício.

A prática clínica aconteceu sempre de modo secundário às atividades acima citadas, assim como os trabalhos voluntários feitos.

Postagens mais visitadas deste blog

PONTO FINAL?

COMEÇAR DE NOVO

COMEÇAR DE NOVO...

Um novo amor, se dar um tempo para organizar a alma antes de procurar alguém, começar de novo a luta por um sonho que fracassou, começar de novo a aprender algo novo, começar de novo mais segura (o) de si para experimentar e criar mais no mundo. Começar de novo sempre que a Vida, soberana Vida convidar...

DIA INTERNACIONAL DA MULHER: UM TEXTO FORTE

Quando o médico na sala de parto diz: é menina! Naquele instante se inicia todo um processo complexo do que é biológico, psicológico e socialmente do que é SER MULHER. Inegáveis conquistas obtivemos, mas é para pensar que além das disparidades salariais ainda presentes, a mulher também ainda é julgada pelo modo como se veste e se tem uma sexualidade mais livre. Para o homem ter muitas mulheres é ser "pegador, espada"; todos os palavrões, de alguma forma, colocam como inferior aquele "que recebe" o sexo do homem, condição original da mulher, como se isso fosse uma humilhação; o homem de cabelo grisalho é vinho - "quanto mais velho, melhor". O envelhecer na mulher ainda é algo que deve ser escondido, o corpo que precisa ser perfeito...

Que todas as mulheres tenham a liberdade de forjarem a si mesmas e não por seus pais ou seus homens. Feliz Dia Internacional da Mulher!! Por um dia em que não haja necessidade de comemorar o dia da mulher.
Regina Bomfim___…