"OS FILHOS TÊM DE SABER FICAR ENTEDIADOS"


Texto bem interessante. Este intercâmbio de visões de mundo interessam ao que o blog se propõe, não como imposição de conceitos, mas sempre como reflexão.

Entrevista Pamela Drukerman
Americana radicada em Paris escreveu "Crianças francesas não fazem manha"

Por Maria Fernanda Delman

Estamos sempre apressando os filhos, por causa de nossa rotina. É importante deixá-lo ter seu próprio tempo?
A espera é considerada uma aptidão importante. Pais franceses dizem que as crianças não deveriam fazer muitas atividades. As crianças têm de aprender a ficar entediadas. É uma habilidade crucial não precisar de alguém entretendo o tempo todo. A pesquisa neurocientífica recente coincide com a abordagem francesa de dar tempo livre para brincar, e mostra que não há propósito em acelerar estágios de desenvolvimento. Nos Estados Unidos, você vê mães no parque que não param de falar com os filhos de dois anos. Levamos ao extremo a ideia de que os filhos precisam de estimulação.


Você diz que se deve ter o tempo dos adultos. Não é apenas tirar uns dias de férias sem as crianças, certo
Para os pais franceses que entrevistei, os filhos têm de  entender que são amados e cuidados, mas que seus pais têm uma vida. Os pais geralmente não se sentem culpados por ter o tempo de adulto todos os dias. Alguns me disseram que  casal é o alicerce de toda a família  então é preciso ter certeza de que isso está saudável.

No Brasil, há muita gente que não vive sem babás. O quão importante é o cuidado primário pelos pais?
Pais franceses me contaram que quando estão off estão off, não contaminam seu tempo se preocupando com os filhos ou sentindo culpa; mas quando estão on estão on. E nos finais de semana tendem a ficar bastante on.

Franceses levam as refeições muito à sério. O que pode aprender À mesa?
A hora da refeição é muito sagrada, sobretudo nos fins de semana. É também uma hora de ensinamento sobre esperar. Os pais dizem que as crianças têm de ser capazes de lidar com um pouquinho de fome antes das refeições. E até para as crianças pequenas a refeição é servida em etapas, com os vegetais primeiro. A refeição é ainda uma lição de conversação, de como não interromper, de ser interessante. E meus filhos podem me dizer coisas enquanto descascamos cenouras que não me contariam em qualquer outra situação.

Fonte: O Globo

Regina Bomfim - Psicóloga
(21) 8186-1952
e-mail: bomfimregina@@gmail.com

Comentários