DEPRESSÃO , ANSIEDADE E ATIVIDADE FÍSICA: RELAÇÕES CADA VEZ MAIS ESTREITAS




Estudos cada vez mais apontam que a atividade física pode ser um aliado importante na prevenção como no tratamento de transtornos de ansiedade e de humor como a depressão. pois promove o fortalecimento muscular, melhora da aparência e aumento da capacidade cardiopulmonar assim como também pode beneficiar a qualidade do sono e o humor e a memória. Será que estes benefícios não te fazem pensar em sair do sedentarismo? E você não precisa de muito para começar! É importante compreender que o tom destes escritos jamais será de excluir os cuidados clínicos necessários na esfera de cada especialista, mas refletir sobre a saúde  como algo que cada vez mais busca contemplar o indivíduo em sua totalidade  e com isso integra vários saberes.




Segundo  Fábio Mirandaa atividade física proporciona distrai e amplia o convívio social, além de liberar substâncias como serotonina e endorfina, responsáveis pela sensação de bem estar. "Praticar esportes, seja de curta ou longa duração, ajuda no humor e melhora psicológica na maioria das pessoas", afirma o educador físico. Bastam 15 a 30 minutos de exercícios em dias alternados para sentir os efeitos positivos.

O condicionamento físico reduz as chances de desenvolver doenças crônico-degenerativas como hipertensão, osteoporose, diabetes e doenças coronarianas além de também diminuir o risco de desenvolver transtornos psiquiátricos como ansiedade e depressão.

ANSIEDADE

As pressões sociais de várias ordens, fruto de um mundo cada vez mais veloz acaba por causar danos físicos e emocionais. Uma pesquisa realizada pela Southern Methodist University, nos Estados Unidos, descobriram que pessoas com ansiedade podem se beneficiar com prática de exercícios físicos aeróbicos pode produzir efeitos antidepressivos e proteger o organismo dos efeitos prejudiciais de estresse na saúde física e emocional embora os especialistas da área afirmam que os mecanismos que comprovam essa relação ainda não estejam devidamente esclarecidos. Existe uma suposição de que se concentrar para executar um exercício pode por alguns momentos tirar o foco os problemas que causam a ansiedade.

Os exercício aeróbicos são os mais indicados e numa intensidade moderada sem esquecer da avaliação clínica e psiquiátrica regular.

DEPRESSÃO

Alguns estudos apontam que dentre outros métodos, a educação física pode ser terapia complementar eficaz no tratamento da depressão. É importante lembrar que atividade física é qualquer movimento corporal produzido resultando num gasto energético maior do que o corpo em repouso, ou seja, caminhar, subir escadas, varrer a casa. O exercício físico é uma atividade planejada, repetitiva e estruturada, como musculação, corrida, ginástica localizada. Tanto a atividade quanto o exercício físico são benéficos. NO entanto, os estudos ainda são contraditórios com relação à depressão, mas a atividade ou o exercício físico pode, como dissemos ser coadjuvantes no tratamento e prevenção da depressão.

SONO

As pessoas ativas dormem melhor que as sedentárias. Como foi falado, a prática de exercício físico provoca a liberação de hormônios podendo influenciar no ciclo sono-vigília trazendo mais disposição para o dia a dia.

A intensidade e o volume de exercícios quando aumentados num nível ideal pode provocar respostas cada vez mais positivas. Por outro lado, a sobrecarga de exercícios pode causar alterações indesejáveis no sono. O sono de boa qualidade e a prática de exercícios auxiliam na melhor qualidade de vida e recuperação física e mental do ser humano.

HUMOR

Pessoas que sofrem de transtorno de humor como depressão também podem se beneficiar dos exercícios físicos. Um treinamento comum sem exageros com exercícios aeróbicos melhora a aptidão e os sintomas depressivos, reduz o percentual de gordura e os níveis plasmáticos de serotonina, melhorando assim o estado de humor do indivíduo. A prática regular de exercícios está cada vez mais relacionada a ausência ou a poucos sintomas depressivos ou de ansiedade.

MEMÓRIA

O aumento do condicionamento físico, em especial na capacidade aeróbica tem relação direta com a melhora das funções cognitivas pois o exercício contribui para o funcionamento saudável do cérebro e o sistema cardiovascular melhorando o tempo de reação, a força muscular e a amplitude da memória. Estudos mostram que pessoas idosas que fazem atividade física como caminhar 3 vezes por semana por 1 hora, por exemplo, tem uma melhora significativa na atenção, memória a agilidade motora e humor. É sugerido, desta modo que mulheres devem fazer um condicionamento físico aeróbico sistematizado, por ser uma alternativa preventiva não-medicamentosa para melhora cognitiva. São cada vez mais animadores os estudos que relacionam a prática física e melhoria da saúde mental que também somado a uma reeducação alimentar consciente, sem restrições radicais, podem ser de grande ajuda para uma melhor qualidade de vida. Repetimos, sem ignorar a avaliação clínica.




Regina Bomfim

Para começar sua pesquisa (uma parágrafo do texto foi tirado deste site como fonte)

http://www.minhavida.com.br/fitness/galerias/14970-combata-11-transtornos-emocionais-com-exercicios




Comentários