Uma outra leitura da ANGÚSTIA: ao som das Bachianas número 1 de Villa Lobos





" A carência de interioridade pronunciada pela angústia possibilita que se
alcance a consciência do EU, cujo exercício consiste numa atividade que se
dá em um processo de compreensão e não em um processo mecânico. Quanto mais
concreto se faz à compreensão e desde que falte a consciência tem-se o
fenômeno da não-liberdade.
Enfim, para se escapar da angústia e da liberdade podem-se encontrar
inúmeros subterfúgios. Porém é a angústia que constitui a possibilidade de
liberdade. Nela é que surge a chance do homem constituir-se certo de sua
finitude e conhecedor de suas ilusões."

Ana Maria Lopes Calvo Feijoo

Comentários