ANSIEDADE CAUSADA POR DISTÚRBIOS DO SISTEMA CARDIOVASCULAR: BREVE ESTUDO E FINALIZANDO O TEMA



O prolapso da válvula mitral é uma enfermidade cardíaca que provoca episódios de palpitações, dores no peito, respiração ofegante e fadiga, semelhante aos ataques de ansiedade.


É uma patologia que costuma estar mais presente em pessoas com histórico de ansiedade excessiva e pânico do que na população em geral. Trata-se de um defeito moderado na válvula mitral localizada entre a cavidade superior e inferior no lado esquerdo do coração que por não fechar-se adequadamente, coloca o coração sob pressão; ou ele bate depressa demais ou de modo irregular.

De modo geral, o prolapso da válvula mitral é leve e não exige tratamento específico. Nos casos mais graves são usados medicamentos betabloqueadores. O betabloqueadores atuam diminuindo a pulsação e a contratilidade do coração. O estresse excessivo e o uso de estimulantes (como bebidas à base de cafeína) devem ser eliminados para evitar episódios de taquicardia. Uma alimentação rica em potássio, cálcio e magnésio ajudam a reduzir e regular a irritabilidade cardíaca.
Estas postagens têm como referência o livro Mentes ansiosas - Medo e ansiedade além dos limites da Dra. Ana Beatriz Barbosa.
Por mais que em alguns momentos possa parecer que você é "tomado" por terríveis sensações é sempre bom lembrar que o medo a ansiedade são reações impressas no DNA de todos nós, é um instinto que nos prepara para lutar ou fugir diante das situações, algo positivo e que nos livra de muitos perigos. Não dá para pensar numa vida sem medo e ansiedade. A questão é quando estas reações são além do normal e causam doenças, transtornos na vida, impedindo o fluir positivo da existência.
A finalidade destas postagens é dar maiores subsídios ao portador do transtorno de ansiedade de conhecer a si mesmo (corpo sempre ligado à mente, tudo "junto e misturado" no mundo ). Os sintomas não devem ser vistos como algo que "vem do nada", mas fruto de escolhas pessoais que têm sido feitas cabendo ao portador do transtorno buscar compreender o que acontece, cercar-se de ajuda..
Aproveitando este momento para homenagear Baden Powell e o seu violão que é uma escola tamanho o virtuosismo que ele nos legou e escolheu a beleza e a verdade no seu modo de viver, segue abaixo o a letra de Canto de Ossanha, uma das mais lindas e filosóficas canções do grupo de suas composições chamados Afro Sambas que representou a expressão de uma grande ligação de fé com as religiões afro brasileiras, no caso o candomblé.

Canto de Ossanha
(Baden Powell)
O homem que diz "dou" não dá
Porque quem dá mesmo não diz
O homem que diz "vou" não vai
Porque quando foi já não quis
O homem que diz "sou" não é
Porque quem é mesmo é "não sou"
O homem que diz "estou" não está
Porque ninguém está quando quer
Coitado do homem que cai
No canto de Ossanha, traidor
Coitado do homem que vai
Atrás de mandinga de amor

Vai, vai, vai, vai, não vou
Vai, vai, vai, vai, não vou
Vai, vai, vai, vai, não vou
Vai, vai, vai, vai, não vou
Que eu não sou ninguém de ir
Em conversa de esquecer
A tristeza de um amor que passou
Não, eu só vou se for pra ver
Uma estrela aparecer
Na manhã de um novo amor


Amigo sinhô
Saravá
Xangô me mandou lhe dizer
Se é canto de Ossanha, não vá
Que muito vai se arrepender
Pergunte pro seu Orixá
Amor só é bom se doer
Vai, vai, vai, vai amar
Vai, vai, vai, vai sofrer
Vai, vai, vai, vai chorar
Vai, vai, vai, vai dizer
Que eu não sou ninguém de ir
Em conversa de esquecer
A tristeza de um amor que passou
Não, eu só vou se for pra ver
Uma estrela aparecer
Na manhã de um novo amor 

Comentários