UM PAPO SOBRE ECONOMIA

Photo by Olu Eletu on Unsplash
Será que para ter afeto, se sentir respeitado, você precisa abrir mão de si mesmo? Será que na economia dos sentimentos acaba sempre sendo um preço muito caro a ser pago?

Regina Bomfim



UM TOQUE DE ARTE: UM POUCO DE POESIA

“Em que momento existo?





E em que tempo eu estou: aqui? Agora? Ou nunca?
Fui em algum tempo antes o que agora não sou mais?
Serei em um outro tempo o que eu fui e sou agora, ainda?
Porque me vejo vivendo aqui como um dom do tempo ou da vida
O exato tempo único de cada único momento.
Mas vivo agora a memória do instante que passou
E me vejo a cada agora imaginando um amanhã
que nem existe ainda.
Porque a cada instante sou eu mesmo: sou. E sei?
E sou o mesmo e um outro que houve antes de mim
e veio comigo até agora e me fez eu.
E sou agora eu e estou já sendo quem?
Qual eu no ser que me sucederá depois
e em quem eu penso agora, de quem eu lembro agora
em quem eu me pré-sinto?
Estive lá? Estarei lá?
E onde estou, e em quem: aqui, agora?”

Jorge Luis Borges
                    (Aprender o Amor, 2005)

Comentários