BENEFÍCIO LIGADO À QUALIDADE DE VIDA É TENDÊNCIA NAS EMPRESAS






Gestores de RH devem buscar apoio das lideranças para aplicação de pacote de vantagens

Fonte Boa Chance/ Gestão de pessoas

Embora seja vista como remuneração, a participação nos lucros é o benefício mais desejado nas empresas. Mas,como a há tempos, o valor deixou de ser a única atração para contratação, os gestores de RH buscam novas formas de aumentar o grau de satisfação dos colaboradores, principalmente em relação à qualidade de vida. Com isso, ganham espaço atividades ligadas à saúde preventiva e que proporcionam bem estar como home office, horário flexível e até jornada reduzida nas sextas-feiras.


Muitas vezes intangível, esse tipo de benefício é uma tendência nas empresas, na opinião da gerente de divisão de recursos humanos da Michael Page, Thalita Doering. Ela alerta, no entanto, que antes de formatar um programa de benefícios, os gestores de RH precisam entender o perfil de seu público interno e identificar o valor disponível para este investimento, além de contar com o apoio das lideranças para a implementação.
- Benefícios que gerem conforto ao colaborador são o diferencial atualmente, já que vantagens como assistência médica e previdência privada são praxe em algumas empresas, se diferenciando apenas em relação ao tipo adotado. - diz.

O interesse do RH por programas de prevenção e gestão em saúde foi detectado em recente pesquisa da Mercier Marsh Benefícios feitas com gestores de RH. Quando perguntados sobre o motivo para investir nesses programas, a maioria informou que é satisfação do colaborador, enquanto em 2013, o motivo era redução de custos.

Recompensa total

Para o consultor sênior da Mercier Marsh, Francisco Bruno, no Brasil, as empresas ainda têm a visão dos benefícios sobre o cunho social. De 690 gestores de RH de empresas consultadas, 100% afirmaram conceder o plano médico, seguido de seguro de vida e assistência odontológica.
- Mas a tendência é que, assim como nos EUA, as empresas brasileiras passem a adotar o modelo de recompensa total, quantificando salário, benefícios, desenvolvimento de carreira e ambientes de trabalho - prevê.

Para o consultor, o desafio dos gestores agora é conscientizar os colaboradores sobre a valorização dos benefícios e o seu uso racional, principalmente em relação a planos de saúde. Já na hora de aplicar programas de benefícios, Francisco alerta que é preciso fazer uma análise específica para a população.
- Não dá para pagar  um pacote de benefícios pronto e replicar na companhia - deixa a dica.



Colaboradores saudáveis

No último dia 1° de outubro, a Amil fortaleceu seu movimento permanente de combate à obesidade infantil ao passar a realizar reuniões exclusivas do programa de emagrecimento Vigilantes do Peso para seus mais de 24 mil colaboradores como parte de um pacote de benefícios  relacionados à saúde e bem-estar adotado pela empresa. Os colaboradores terão acesso facilitado ao programa de emagrecimento, por meio de condições de pagamento diferenciadas e palestras motivacionais no local de trabalho. A empresa ainda mantém ainda um espaço para a realização de pilates e exercícios físicos, acompanhamento e elaboração de programa alimentar por nutricionista, cadeira massageadora, espaço para descanso e shiatsu.
- Queremos estimular nossos colaboradores a adotarem hábitos de vida mais saudáveis e transmitirem isso a seus filhos. Uma alimentação balanceada gera benefícios como a prevenção de doenças, melhor concentração e disposição para o dia a dia, além de auxiliar na redução da ansiedade e, consequentemente na melhoria do humor - diz a diretora da sustentabilidade da Amil, Odete Freitas.


Para implementar benefícios


  • Entenda a população interna
  • Verifique o orçamento disponível
  • Mantenha os benefícios de praxe, como plano de saúde
  • Condicione o bônus ao desempenho individual
  • Esteja alinhado com as lideranças
  • Comunique regras de maneira clara aos colaboradores
Fonte: Michael Page

Comentários