UM PAPO SOBRE ECONOMIA

Photo by Olu Eletu on Unsplash
Será que para ter afeto, se sentir respeitado, você precisa abrir mão de si mesmo? Será que na economia dos sentimentos acaba sempre sendo um preço muito caro a ser pago?

Regina Bomfim



O MUNDO PRECISA DE MENSAGENS POSITIVAS: UM TOQUE DE ARTE



Não se incomode
O que a gente pode, pode
O que a gente não pode explodirá
A força é bruta
E a fonte da força é neutra
E de repente a gente poderá

Realce, realce
Quanto mais purpurina melhor
Realce, realce
Com a cor-do-veludo, com amor
Com tudo de real teor de beleza
Realce, realce, realce, realce
Realce, realce, realce, realce

Não se impaciente
O que a gente sente, sente
Ainda que não se tente afetará
O afeto é fogo
E o modo do fogo é quente
E de repente a gente queimará

Realce, realce
Quanto mais parafina melhor
Realce, realce
Com a cor-do-veludo, com amor
Com tudo de real teor de beleza
Realce, realce, realce, realce
Realce, realce, realce, realce

Não desespere
Quando a vida fere, fere
E nenhum mágico interferirá
Se a vida fere
Com a sensação do brilho
De repente a gente brilhará

Realce, realce
Quanto mais serpentina melhor
Realce, realce
Com a cor-do-veludo, com amor
Com tudo de real teor de beleza
Realce, realce, realce, realce


Não sei bem qual é o público que lê o blog. Ainda não fiz este estudo. Pode ser que vocês leitores sejam de diferentes gerações e se for assim ou não, de qualquer modo convido todos a uma viagem. 

As artes sempre são um convite a se deixar levar pelo sentir. Na minha opinião, a música em especial, nos coloca em lugares diferentes porque pode ser vivida como uma experiência além da mente.

Vocês sabem da minha paixão pelas artes e em especial pela música. Eu costumo me abrir às sensações e deixo que a música me envolva. Dia desses ouvindo uma canção antiga de Gilberto Gil chamada Realce, me senti tomada pela sua atmosfera a ponto de ficar dias com essa música na cabeça.

Esta canção, é uma exaltação à beleza e a tudo que é positivo. quando Gil fez este disco em 1979, já era um cantor e compositor consagrado, simplesmente nada tinha a provar para ninguém como artista e assim se abriu, se arriscou ao novo que era a influência da Disco Music e mesmo se vinculando ao ritmo atual na época, não descuidou da letra, como sempre,elaborada de modo genial. Conhecia a música, já dancei porque ela é irresistível para a dança, não sabia de cor a letra e não tinha prestado atenção no seu habilidoso jogo de palavras, Impossível não me impressionar com o modo como elaborou a letra. Em tempos de letras tão explícitas... Quem sabe, sabe.

Ah! E o arranjo? A guitarra e o baixo? A introdução da música remete a algo muito solar, como o foi o movimento da Disco Music. Foi um disco com muitos sucessos.

A música tem uma mensagem positiva, como dissemos e e muito fácil neste tempo que vivemos, acreditar que o mundo precisa de mensagens positivas, que sempre é bom pensar em coisas boas etc. Na minha opinião, existe a Vida e ela nunca é uma estrada pavimentada, pelo contrário, há pelo nosso caminho também "buracos" e estes buracos muitas vezes representam aquela parte de nós que não é muito "bonita". Que não tem? Ou um dia teve? Por tantos motivos, isso pode se tornar assustador e o reflexo "natural" (é assim porque fomos ensinados) seria manter distância, procurar se distrair, pensar em coisas boas, mas acontece que " a coisa boa" só se solidifica, só pode ser desfrutada com real prazer, quando os nossos "buracos"(tristeza, raiva, medo etc) são olhados por nós e acima de tudo, aceitos como parte da nossa humanidade, parte de um ser em permanente aprendizado e transformação.

A terapia é um caminho que envolve um encontro de dois seres humanos interessados em aprender, cabendo ao terapeuta construir uma relação onde o cliente se sinta à vontade para expressar-se com liberdade. É um exercício de delicadeza que fala da vida como um todo e não somente do sintoma, dos trechos esburacados do caminho.


Não se incomode
O que a gente pode, pode
O que a gente não pode explodirá
A força é bruta
E a fonte da força é neutra


E de repente a gente poderá (...)

 No meu entendimento, a letra fala desse paradoxo presente na existência que sempre vai existir - aprender a viver o bom e o ruim como aprendizado e afirmação da saúde. A vocação da Alma é o voo e não a perfeição.

Regina Bomfim

Gratidão por sua visita! Curta, comente, compartilhe. Vamos falar mais e mais de Saúde Mental! Sugiram temas.

Tema relacionado

O império da felicidade

Comentários