JANEIRO BRANCO: MÊS DA SAÚDE MENTAL, SAÚDE MENTAL SEMPRE

Recebi este GIF via Whatsapp, espero que funcione na sua mídia
Falar de saúde mental é compreender que esta é, sem medo de ser audaciosa em minha posição, o território, o recurso natural, a tecnologia mais valiosa da existência que cabe ao ser humano explorar. Como ainda somos estrangeiros dentro de nós mesmos, apesar dos  importantes avanços que somos capazes de criar. 

As perspectivas de crescimento dos transtornos mentais e seus inegáveis danos à saúde e à produtividade por cada vez mais incapacitarem ao trabalho e ao desfrutar da vida, torna-se cada vez mais algo que não mais pode ser ignorado, daí a iniciativa de transformar o mês de Janeiro no mês da Saúde Mental -  JANEIRO BRANCO.

Em muitas ocasiões o PSICOLOGIA EM FOCO falou sobre o quanto se tornou insustentável manter a separação corpo e alma - O penso, logo existo de Descartes, somado a todos os pensadores que forjaram a estrutura e o funcionamento do Ocidente, tem se mostrado ineficaz ao longo dos anos para dar conta da comp…

Pelo outono que aos poucos se anuncia, embora com novos sinais em função das alterações no clima

 
Parêmia de Outono

Já é Outono. Anoitece
O frescor da noite é suave. Terno e afetuoso.
Noite de vida, noite de ardor
Outono das manhãs azuis de abril
De renovação e da esperança da Páscoa
Outono rosado pelas flores da Quaresmeira
Outono rosado pelas flores da Paineira
Outono alaranjado pelas flores da Espadódia
Já é Outono. Suavemente Outono...
Outono azulzinho e branquinho
pela florada das Flores de Maio.
Outono amarelado pelas flores da Aleluia
Outono de ternura do mês de maio

Já é Outono. Docemente Outono...
A Aurora tem uma cor branca rosada
tão livremente pura como o próprio alvorecer da esperança
Esperança que se funde e se dilui na nebulosidade
de uma tarde de Outono
E que se torna a seiva da vida num raio de Sol
que se mistura no esbranquiçado da nuvem.

Já é Outono. Entardecer.
E ver o passeio de uma borboleta
passeando pelas alamedas do Outono
e ver uma coruja que pia o encanto
de um pôr-do-sol tingida pela neblina
É saber do prazer do refolhar das folhas buscando vida no Outono...
E sentir a pulsação da vida no ato
de preparar a terra para que seja regada
com as primeiras águas de Outono.

Outono. Um pássaro cortando o espaço
Tentando alcançar o azul da alma e dos sonhos
Tempo de plantio da esperança;
tempo de semeadura de paz;
tempo do desabrochar do amor
tempo de acreditar que a vida vale a pena ser vivida
tempo de próprio tempo.
Passando...passando...passando

Valdemar Augusto Angerami

Comentários