JANEIRO BRANCO: MÊS DA SAÚDE MENTAL, SAÚDE MENTAL SEMPRE

Recebi este GIF via Whatsapp, espero que funcione na sua mídia
Falar de saúde mental é compreender que esta é, sem medo de ser audaciosa em minha posição, o território, o recurso natural, a tecnologia mais valiosa da existência que cabe ao ser humano explorar. Como ainda somos estrangeiros dentro de nós mesmos, apesar dos  importantes avanços que somos capazes de criar. 

As perspectivas de crescimento dos transtornos mentais e seus inegáveis danos à saúde e à produtividade por cada vez mais incapacitarem ao trabalho e ao desfrutar da vida, torna-se cada vez mais algo que não mais pode ser ignorado, daí a iniciativa de transformar o mês de Janeiro no mês da Saúde Mental -  JANEIRO BRANCO.

Em muitas ocasiões o PSICOLOGIA EM FOCO falou sobre o quanto se tornou insustentável manter a separação corpo e alma - O penso, logo existo de Descartes, somado a todos os pensadores que forjaram a estrutura e o funcionamento do Ocidente, tem se mostrado ineficaz ao longo dos anos para dar conta da comp…

Os Bárbaros estão chegando...



Quem esperam, reunidos aí na praça pública?
Os Bárbaros que não chegam hoje.
- Por que um marasmo no senado? Porque é que os senadores não legislam?
É que os Bárbaros chegam hoje. Que leis votaram os senadores?
Quandos os Bárbaros farão lei.
Por que é que o nosso Imperador, de pé desde a aurora, vigia as portas da cidade, solene e de coroa na cabeça?
- É que os Bárbaros chegam hoje. O Imperador apressa-se a receber o chefe. Preparou mesmo um pergaminho que lhe outorgará cargos e tírulos honoríficos.
- Por que é que os nossos consules têm as suas togas vermelhas cerimoniais? Porque é que trazem as pulseiras de ametistas e os colares de esmeraldas?
- É que os Bárbaros chegam hoje e as jóias dispendiosas fascinam-nos.
- Por que é que os hábeis retóricos não falam hoje com habilidade e eloquência?
. - É que os Bárbaros chegam hoje. Eles não apreciam nem lindas frases, nem longos discursos.
- E porque subitamente, esta inquietação e este barulho? Por que é que as faces ficaram tão graves? Por que é que as ruas e as praças se esvaziaram tão depressa e por que retornam todos a casa com um ar tão sombrio.
- É que a noite caiu e os Bárbaros não chegaram. e as gentes que chegaram da fronteira disseram que não há Bárbaros nenhuns.
E agora que faremos sem os bárbaros? Eram uma solução.

(Cavafy)