DO AMOR E DA VIDA... UM TOQUE DE ARTE



O Amor (e todas as demais relações que travamos no mundo) não é um rio de águas plácidas. Há momentos de discórdia que são naturais do convívio entre pessoas diferentes. Quando a paz é instalada num relacionamento à custa da anulação do outro, do sentimento que "só pode ter um vencedor e um vencido", algo pode estar errado.


Quando passamos a deixar de dar nossa opinião para não aborrecer, para não causar briga de modo a não haver "discussão", o valor libertário da briga como busca do melhor, como troca, parceria entre pessoas que estão juntas, não com como quem coloca sua vida na mão do outro, mas como seres humanos integrais, se perde.

Lembram da moral da história do Patinho Feio? Ele estava todo tempo no lugar errado. Era cisne no meio de patos. A pessoas em geral costumam compreender esta história pela perspectiva da beleza e feiura, mas sugiro entendê-la como a capacidade de nos conhecermos e descobrirmos o "nosso lugar". O nosso lugar deve ser aquele que nos faz sentir bem, sim, o prazer consigo mesmo e o prazer nas relações deve ser o alvo.

Diferenças sempre vão existir. É possível neste caminho se chegar à conclusão que uma relação não é saudável, sendo muito mais positivo criar novas conexões porque também há diferenças que podem ser inconciliáveis e a separação pode ser o melhor a ser feito. Aí, pato é pato e cisne é cisne sem entender que um é superior ao outro, mas apenas que pato é pato, cisne é cisne...

Nas relações é possível nos sentirmos cisnes no meio de patos. Cisnes podem conviver com patos. Há inúmeros casos entre animais. Pessoas podem conviver e se respeitar mesmo com divergências. Importa olhar a briga de modo mais positivo. A briga quando visa buscar melhores soluções e não desprimorar o outro ou forçá-lo a pensar do mesmo modo, pode ser entendida como manifestação de amor.

Nem sempre um ambiente sem brigas é pacífico. Como tem sido suas relações? Você se respeita? Você se sente respeitado mesmo quando pensa diferente? Você suporta ser contrariado, rebatendo e sustentando sem hostilidade as opiniões contrárias? Você admite com facilidade quando o outro teve uma ideia melhor que a sua? Você preza a alegria e o positivo como qualidade de vida?

É um exercício fazer com que a balança dos nossos relacionamentos no mundo pendam sempre para o lado do amor, do amor que é liberdade e expansão do melhor em nós. Assim caminha a Humanidade... Somos todos nós neste imenso barco da Vida.




Regina Bomfim
Psicóloga Clínica
(21) 9 9489-2311 / 9 8186-1952
bomfimregina2@gmail.com
http://facebook.com/psicologiaemfoco1




Comentários